sexta-feira, 14 de julho de 2017

Presidente da CDL de Sobral emite sua opinião sobre a Reforma Trabalhista

Estou no comércio como empregador há 25 anos - completados neste ano. Antes disso, fui estagiário na CEF ( 2 anos) e músico ( profissional liberal) durante 6 anos. Eu sei muito bem o valor de uma carteira assinada e as garantias constitucionais da CLT , bem como os gigantescos RISCOS de se empreender no Brasil.

Minha experiência como gestor de ORGANISMOS PRODUTIVOS , mostrou que se existe chance de êxito e eficácia na imensa maioria das empresas brasileiras que são as MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS empresas é através da VALORIZAÇÃO DAS PESSOAS. A alma da empresa depende disso, os bons resultados são consequência disso.

No entanto, isso não é garantido por LEGISLAÇÃO, isso é conquistado no dia a dia dos relacionamentos profissionais , no âmbito da dimensão humana da equipe. Isso é conquista e negociação inter pessoal e cada empresa tem sua cultura.

Não é à toa que existe o ranking das empresas mais desejadas para se trabalhar e as menos queridas.

Por outro lado, a LEGISLAÇÃO PODE ATRAPALHAR E MUITO o processo de entendimento entre o empregador e o empregado, trazendo sim : PRECARIEDADE relacional e insegurança jurídica, muitas vezes até estimulando vícios e golpes contra as empresas prejudicando toda a cadeia produtiva: empresas, os outros empregados e os clientes. Conheço diversos casos, inclusive, já fomos vítimas destas armações, o prejuízo só não foi maior porque fomos alertados pelo próprio JUIZ da causa que teve a decência de nos orientar para um desfecho menos danoso.

A atual legislação era um grave ENTRAVE AO EMPREGO FORMAL REGULAMENTADO E À GERAÇÃO DE EMPREGO.

O Brasil é um dos campeões de informalidade no trabalho. Cerca de 60% dos brasileiros que trabalham, estão na informalidade. Em termos absolutos, isso representa 48 milhões de pessoas – contra apenas 32 milhões que estão na formalidade e sob a proteção da lei (dados referentes a 2004).

Existem muitos ENGANOS / DESINFORMAÇÃO sendo divulgados nas REDES SOCIAIS contra a reforma trabalhista.

Em suma, o maior benefício da REFORMA TRABALHISTA é a SEGURANÇA JURÍDICA ao setor produtivo brasileiro. Isso vai beneficiar toda a cadeia produtiva: empresas, empregados , consumidores e ao País através do crescimento econômico.

É uma lei ordinária - submissa à constituição brasileira - onde permanecem garantidos OS DIREITOS FUNDAMENTAIS DOS TRABALHADORES BRASILEIROS.

Augusto Pontes
Comerciante
Presidente da CDL - Sobra