quinta-feira, 27 de julho de 2017

Lula cresce e Bolsonaro desaba, aponta nova pesquisa para as eleições de 2018

As eleições presidenciais de 2018 estão cada vez mais próximas e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que deve concorrer no pleito pelo Partido dos Trabalhadores (PT), tem muito o que comemorar com o resultado do novo levantamento feito pelo DataPoder360.

A pesquisa foi realizada entre os dias 17 e 19 de junho, ouviu 2.096 pessoas, maiores de 16 anos , em 217 cidades brasileiras. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Na última pesquisa, divulgada em maio, o petista aparecia na liderança com 25% das intenções de votos. Jair Bolsonaro (PSC-RJ) era o segundo colocado, próximo de #Lula, com 21%.

No levantamento de junho, porém, a situação ficou bem mais favorável ao homem que governou o Brasil entre 2003 e 2010 e é réu em cinco processos – três deles da Operação Lava Jato.

Lula cresceu dois pontos percentuais e foi de 25% para 27%. No último mês, Lula andou um pouco ausente dos noticiários depois da grande exposição na semana em que depôs ao juiz federal Sérgio Moro, em Curitiba, no caso do Tríplex do Guarujá, no início de maio.

Jair Bolsonaro caiu sete pontos e saiu dos 21% de intenção de votos para apenas 14%. A queda do parlamentar foi bastante acentuada, mas mesmo assim ele continua na segunda posição.

O terceiro lugar é ocupado pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que conta com 7% da intenção de votos – na última pesquisa ele havia aparecido com apenas 4%.

Marina Silva (Rede), a exemplo de Bolsonaro, também caiu no período de um mês. A ex-senador saiu de 7% e foi para 5% das intenções de votos se as eleições presidenciais de 2018 fossem hoje.

Ciro Gomes (PDT) é o que tem os resultados mais equilibrados. O ex-governador do Ceará aparecia com 5% em abril, continuou com a mesma porcentagem em maio e a repetiu mais uma vez em junho.

No segundo cenário, em que o prefeito de São Paulo, João Dória, é o candidato do PSDB, Lula permanece na liderança com 27%, mesmo índice que apresentou na pesquisa anterior.

Bolsonaro e Doria caíram. O deputado federal tinha 17% em maio e agora tem 15%. O prefeito de São Paulo aparecia com 13% e agora tem 11%. Sem dúvida nenhuma, em um período no qual Lula pode ser condenado por Sergio Moro a qualquer momento, esta pesquisa deixa todos os petistas felizes.

A esperança é de que, mesmo que o ex-presidente seja condenado em primeira instância, o julgamento da segunda instância não seja marcado para antes das eleições de 2018 e Lula possa concorrer ao pleito.

Caso isso aconteça, os adversários sabem que enfrentarão um candidato com reais chances de vencer a disputa e retornar ao comando da nação pela terceira vez.

(com Agências)