terça-feira, 4 de julho de 2017

Deputados começam a ser pressionados na base para votar a denúncia contra Michel Temer

Nos últimos dias de Dilma Rousseff no Palácio do Planalto, os deputados diziam-se encurralados pelos pedidos dos eleitores para que eles votassem pelo impeachment da então presidente. Agora, a história se repete. Cidadãos comuns já começaram a entrar em contato com os parlamentares para avisar que estão de olho.

O deputado federal João Arruda, do PMDB do Paraná, recebeu um telefonema de um agricultor lembrando que trabalhou pela campanha dele. O sujeito avisou ter uma lista de eleitores que votaram em Arruda a pedido dele e que o deputado não deve cogitar votar contra a admissibilidade da denúncia a Michel Temer. Caso contrário, a fatura chegará no final de 2018, por meio das urnas. O pedido do agricultor paranaense é só uma mostra do que acontecerá nos 513 gabinetes da Câmara.

(com informações da Veja Online)