terça-feira, 11 de julho de 2017

Ao depor, Lula faz ironia com o ‘toma-lá-dá-cá’

Lula prestou depoimento como testemunha de defesa de Gleisi Hoffman num processo em que a senadora e seu marido, o ex-ministro petista Paulo Bernardo, são acusados de receber verbas sujas provenientes da Petrobras. O ex-soberano foi crivado de perguntas sobre o apadrinhamento político de diretores de estatais.

A certa altura, declarou: ''Vou tentar explicar, porque o Ministério Público acha criminoso os partidos tentarem indicar pessoas. Numa outra encarnação nós vamos indicar só gente do Ministério Público.'' Não precisa tanto. Basta não enviar ao Diário Oficial a nomeação de larápios. Convém, de resto, não confundir coisa pública com cosa nostra.

(com informações do Blog do Josias de Sousa)