quarta-feira, 17 de maio de 2017

Programe-se! Assembleia realizará a I Caravana de Combate à Violência Contra a Mulher

Debater igualdade de gênero, respeito a diversidade e fomentar a reflexão sobre as mais variadas formas de violência contra a mulher. Esse é o tema central que permeia a I Caravana de Combate à Violência Contra a Mulher. O projeto, inédito no estado, percorrerá 20 escolas de 16 municípios cearenses, contemplando as Macrorregiões da Grande Fortaleza, Região Central de Sobral, Região da Ibiapaba, Região do Cariri e Centro Sul. A ação é resultado da parceria entre Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia Legislativa do Ceará com o Governo do Estado, por meio da Coordenadoria de Políticas para as Mulheres, Coordenadoria de Políticas para a Juventude e Secretaria de Educação (SEDUC).

O lançamento oficial ocorrerá nesta quarta-feira, 17 de maio, as 14h, no Complexo das Comissões da Assembleia Legislativa do Ceará e contará com as presenças da senhora Maria da Penha, ; da vice-governadora Izolda Cela (PDT); deputada estadual Augusta Brito (PCdoB), procuradora especial da mulher; Camila Silveira, coordenadora de Políticas para as Mulheres do Estado; David Barros, coordenador de Políticas para a Juventude do Estado; Idilvan Alencar, secretário de Educação do Estado, e demais representantes dos poderes judiciário e movimentos de mulheres.

 A Caravana iniciará dia 23 de maio, nos municípios de Ipu e São Benedito, tendo em sua programação a realização de palestras, Grupos de Trabalho, distribuição de material informativo e apresentação dos grupos teatrais "Viv'arte", do Bom Jardim e "Dito e feito", do Serviluz, abrindo espaço para os(as) jovens exporem seus pontos de vista e debater sobre temas relacionados a igualdade de gênero, violência contra a mulher, lei Maria da Penha, homofobia, racismo e machismo.
De acordo com a deputada Augusta Brito, o objetivo do projeto é conscientizar jovens estudantes sobre os males do machismo e da violência contra a mulher, formando multiplicadores da equidade de gênero na família e comunidade. Para a coordenadora da Mulher do Estado, Camila Silveira, a ação, fruto de uma articulação transversal e multisetorial, é de fundamental importância para a interiorização da política de enfrentamento à violência contra a mulher e para a formação do caráter dos jovens e adolescentes.

Como resultado, a iniciativa pretende ampliar o conhecimento em relação a Lei Maria da Penha, fortalecer a Rede de Enfrentamento e conscientizar a comunidade escolar sobre os males do machismo e da violência contra a mulher.