sexta-feira, 12 de maio de 2017

Presidente do STF quer tempo

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, tem se posicionado, internamente, a favor de que os ânimos se acalmem, após a Procuradoria-Geral da República (PGR) ter entrado com ação na Corte pedindo que o impeachment de outro magistrado, Gilmar Mendes. A PGR solicita que ele seja declarado impedido de julgar habeas corpus do empresário Eike Batista.

A reportagem apurou que Cármen Lúcia recebeu com tranquilidade e sem angústia a notícia, que marcou o ápice em uma escalada de tensão entre o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e Gilmar. Os dois têm trocado farpas, com duras críticas do ministro à atuação de procuradores na Lava Jato, seguidas de réplicas, como aquela em que o procurador-geral falou em “disenteria verbal”.

(com Agências)