terça-feira, 16 de maio de 2017

Camilo Santana sanciona Lei Chico Anysio, em homenagem ao intérprete maranguapense

Humor e alegria desenharam a tarde de segunda-feira (16), quando o governador do Ceará, Camilo Santana, sancionou o Projeto de Lei que denomina “Ceará, Terra do Humor” como Bem Cultural de Natureza Imaterial. Intitulada Lei Chico Anysio, em homenagem ao intérprete maranguapense, a lei, de autoria do deputado estadual Bruno Pedrosa, foi comemorada por humoristas do Estado em solenidade no Palácio da Abolição.

De acordo com o chefe do Executivo, a lei vai fortalecer a política cultural do humor num estado que traz grandes nomes do segmento, como Renato Aragão e Tom Cavalcante, além do humorista de 209 personagens, Chico Anysio. “O Ceará tem um humor diferenciado, gostoso e único, e, com esta lei, nós queremos valorizá-lo, levando os humoristas para mais próximo das pessoas. Além da terra da luz, o Ceará passa a ser, também, a terra do humor”, somou o governador.

A sanção da Lei Chico Anysio veio como batismo para o humorista e filho do intérprete do professor Raimundo, André Lucas. “Colocar o nome do meu pai é uma coisa muito especial porque ele faz parte disso. Nenhum humorista do mundo interpretou mais personagens, que mais falou do Ceará. Maranguape, por exemplo, ficou nacionalmente conhecida por causa da Escolinha do Professor Raimundo”, rememora. Parafraseando o pai, agraciado em 2012 com a Medalha da Abolição, ele sorri: “Ceará não é um estado, é um cartão postal”.

Estiveram presentes na cerimônia, também, o diretor do Teatro Chico Anysio e presidente da Associação Cearense dos Humoristas, Jader Soares (o Zembrinha); a superintendente regional do Iphan no Ceará, Geovana Cartaxo; o prefeito de Maranguape, João Paulo Xerez; além de humoristas cearenses, como Lailton Rocha (Lailtinho Brega), Iran Delmar (o Coxinha), Antônio Fernandes (Skolástica), entre outros.

(com informações do Governo do Estado)