sábado, 27 de maio de 2017

Camilo defende nome de Tasso para eventual substituição de Temer

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), defende o nome do presidente interino do PSDB, o senador cearense Tasso Jereissati, em caso de eleições indiretas para presidente do Brasil.

“Se houver uma eleição indireta este ano e, entre os nomes que existem no Congresso Nacional, o nome de Tasso Jereissati é um dos nomes mais respeitados e para o Ceará seria muito bom”, disse Santana, durante solenidade na noite de quinta-feira (25), nas comemorações do Dia da Indústria, em Fortaleza.

“Tucano”
Santana já foi considerado por Tasso um governador com “jeitão tucano” e, inclusive, o petista tem em seu governo um nome do PSDB, o secretário de Planejamento e Gestão, Francisco Maia Júnior.

O governador cearense ensaia a saída do PT e chegou-se a especular que o PSDB seria um dos partidos possíveis para a sua ida. O senador tucano, porém, disse que não fez o convite para que Santana ingressasse na sigla, e o governador afirmou que ainda estuda a possibilidade, além de dizer que não necessariamente sua ida seria para o PSDB. Há conversações de Santana com o PSB e com o PDT.

“Grande nome”
“Quanto mais a gente estende essas disputas políticas, neste momento, se agrava o problema no Brasil, e quem perde com isso é a população”, avaliou o governador. “Então este é um momento de ter muito equilíbrio. As lideranças políticas devem ter muita serenidade. E em caso da saída do presidente Michel Temer, Tasso Jereissati é um grande nome para o Brasil”.

Governadores
Santana confirmou uma reunião de todos governadores, na próxima terça-feira, 29, em Brasília, para discutir a atual situação política brasileira.

Tasso
Embora negue uma possível candidatura, Tasso tem sido lembrado como candidato em eventual afastamento de Temer, por impeachment, renúncia do presidente, denúncia no Supremo Tribunal Federal (STF) ou cassação da chapa presidencial de 2014 no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Ranking
Em apuração de um ranking de nomes que poderiam substituir Temer, feito pelo Estado e pela Broadcast (agência de notícias do Estadão), Tasso aparece em primeiro lugar e é apoiado pelo PSDB e por setores do DEM. O senador agrada ao empresariado e ao mercado financeiro, que já cogitam a hipótese da indicação de Arminio Fraga para o Ministério da Fazenda.

(com informações do Estadão)