segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Modelo de gestão hídrica do Ceará é referência para Pernambuco

Uma comitiva do Governo do Estado de Pernambuco esteve no Ceará para acompanhar as ações de convivência com a seca que estão em andamento para a garantia do abastecimento d'água nos municípios cearenses, apesar dos cinco anos seguidos de estiagem. A visita se encerrou nessa sexta-feira (10) quando os visitantes acompanharam a reunião semanal do Grupo de Contingência, que debate e planeja ações para garantir o abastecimento hídrico em todos os municípios mesmo durante o longo período de chuvas abaixo da média.

O secretário-chefe do Gabinete do Governador, Élcio Batista, que comanda as reuniões, destacou que o modelo de gestão hídrica do Estado é uma referência não só para o País, como para a América Latina. “Temos tanto uma estrutura institucional muito bem articulada, integrada, e, ao mesmo tempo, um corpo de profissionais extremamente qualificados. Isso faz com que o Ceará e o governador Camilo Santana consigam administrar este momento de seca e demonstrar para a população cearense essa responsabilidade, fazendo com que ela entenda que tudo que pode ser feito está sendo feito”, afirma.

De acordo com o assistente da presidência da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), Sérgio Torres, exemplos do Ceará deverão ser aproveitados pelo Governo de Pernambuco, entre elas a Comissão de Segurança Hídrica. “Nós vimos tanto sob o ponto de vista técnico, como sob o ponto de vista institucional, diversas configurações que a gente pretende levar algumas, que se adaptam para o nosso estado”, projetou.

A comitiva pernambucana desembarcou no Ceará na última quarta-feira (8). Durante os três dias, os visitantes conheceram como o monitoramento de mananciais e viram, in loco, alternativas e ações emergenciais e estruturantes, realizadas pela Cagece, no interior do Estado. Houve, ainda, visita ao Porto do Pecém, onde recentemente o governador Camilo Santana inaugurou o sistema de reaproveitamento de águas subterrâneas da área do complexo.

Entre as experiências exitosas compartilhadas estão: a implantação de abastecimento contingenciado, instalação de adutoras de montagem rápida, captações emergenciais, aproveitamento de açudes urbanos, recirculação de água no processo de produção de água tratada, utilização de volume morto de mananciais.

(com informações do Governo do Ceará)

Postar um comentário