sábado, 17 de dezembro de 2016

Vice prefeito de Martinópoles renuncia três dias depois de assumir município 'liso'

O vice-prefeito de Martinópole, José Jessé de Sousa Castro, que assumir o posto de gestor maior do município no último dia 13, após afastamento do prefeito James Bell por ordem judicial, renunciou ao mandato sexta-feira (16).

Em entrevista à Rádio Liberdade FM, de Camocim, Jessé Castro informou que todas as contas da prefeitura estão praticamente zeradas e os veículos, máquinas e equipamentos públicos do município estão sucateado. Jessé disse que foi aos bancos verificar a situação das contas e não encontrou recursos suficientes para pagar nem um remédio ou colocar uma ambulância pra rodar. “A frota de veículos da prefeitura não dá prá rodar de jeito nenhum, pneus tirados, baterias tiradas, carros barroados, quebrado [..] ficou tudo sucateado”, frisou o agora ex prefeito.

O advogado Jorge Umbelino, que acompanhou Jesse Castro, disse que a operação desmonte promovida pelo ex-prefeito James Bell era de conhecimento público. “Foi constatado ausência de licitação, indícios de fraude, desvio de dinheiro público e muito mais”. O advogado disse ainda que renunciar foi o melhor a fazer, pois o mandato do mesmo já começaria em ruinas, “os saldos das contas são insuficientes arcar com as obrigações do município, tem salários atrasados, o INSS está bloqueando contas, enfim, um município ingovernável”.

DETALHE
Com o afastamento do prefeito e a renuncia do vice prefeito, deve assumir o presidente da Câmara Municipal, se esse também renunciar mediante a gravidade da situação, assume o juiz da Comarca, que poderá levar o município até o dia 1º de janeiro de 2017, dia da posse do novo prefeito eleito, ou nomear um interventor para gerir o município.

(com informações do Blog Correio de Senador Sá)