sábado, 17 de dezembro de 2016

Falsos doentes estão sendo investigados

O INSS através do pente-fino está investigando auxílios-doença que paga. Há falecidos que todo mês removem suas lápides para comparecer ao caixa. Há licenças de 15 dias que se prolongam por anos. Há gravidez de risco que persiste quando o nascituro já está alfabetizado. Mas esses são casos extravagantes. Contemplando todo o cenário, já recaem suspeitas sobre 80% dos benefícios de auxílio-doença previdenciário e auxílio-doença acidentário que vêm sendo pagos.

O Ministério Público Federal, cruzando dados de diversas fontes oficiais mediante ferramentas de inteligência, encontrou “perfis suspeitos” de irregularidades em mais de 870 mil benefícios. Esses falsos “doentes” embolsaram um valor total estimado de R$ 3,3 bilhões.

Fonte: Blog do Roberto Moreira